sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

52ª BIJÓIAS SP – Inverno 2011 eclético e livre.



                                                                Apresentando as coleções para o inverno 2011 de mais de 200 expositores, primeira
 edição da BIJÓIAS SP em 2011 dá a largada na comemoração de 20 anos
 do principal evento de bijuterias do país

A primeira edição do ano da BIJÓIAS SP, principal e mais representativo evento profissional do segmento de bijuterias, acessórios, joias de prata, aço e folheados, acontece entre os dias 22 e 24 de fevereiro, no Centro de Convenções Frei Caneca, na capital paulista. O evento apresenta os lançamentos de mais de 200 expositores – entre renomados designers e tradicionais indústrias –, para a temporada de moda.

Em 2011, a BIJÓIAS comemora 20 anos, consolidada no mercado como a principal vitrine de lançamentos em seu segmento e registrando crescimento de negócios e público a cada edição. A comemoração começa na edição de fevereiro e se estende por todo ano.

Vera Masi, diretora da BIJÓIAS SP declara: “A data da primeira edição do ano, foi estrategicamente antecipada e será realizada antes do carnaval (8 de março), pois é muito importante para os lojistas conhecerem as novas coleções e fazerem suas compras logo no início do ano, com a devida antecedência. Estamos muito confiantes no sucesso da edição, pois o cenário macroeconômico é positivo, as pessoas estão otimistas em relação ao país e isto se reflete no aumento do consumo”. E completa: “Além disso, as tendências da estação valorizam a bijuteria na composição dos looks, pois a liberdade de expressão é temática importante e os acessórios são perfeitos para a personalização do visual”.

A moda da estação chega livre e individual, com muita versatilidade e contrastes. A criatividade e o bom humor permeiam os lançamentos, tornando bijuterias e acessórios verdadeiros curingas, expressando escolhas pessoais e individuais e fazendo a diferença nos looks. Linhas geométricas, elegância urbana, estilo barroco, vitoriano, grunges da década de 90, romantismo, pitadas de folk, anos 50... Tudo pode!

Inspirações Inverno 2011

Equilíbrio – É a nova palavra de ordem. Simples e exuberante, funcionalidade e conforto surgem contra o supérfluo e o ilusório, assim como o econômico e o sustentável se equilibram para se contrapor à ostentação.

Romantismo – A inspiração romântica está em alta e é expressa através de pitadas folk, bem no estilo anos 70. Muito crochê, tricô, rendas e contas em peças delicadas com uma certa sutileza. Camafeus ocupam lugar de honra.




Feminilidade – A sensualidade dos anos 50 aparece com destaque na estação. Cinturas marcadas com cintos finos, bolsas tipo carteira, colares próximos ao pescoço, pulseiras e brincos grandes transmitem a sensação de um poder feminino paralelo.

Cores – A cartela apresenta tons neutros e terrosos, o vibrante vermelho e suas variações, do rosa seco ao vinho. Os verdes chegam com aspecto mais lavado e os azuis se subdividem – desde o azul-céu, o turquesa e o marinho. Os eternos cinza, branco e preto completam a cartela de cores.

Dados do setor

Segundo informações do IBGM – Instituto Brasileiro de Gemas e Metais Preciosos –, a indústria brasileira apresenta crescente competitividade com peças de alta qualidade e preços competitivos, principalmente em produtos de design que incorporam a diversidade das pedras brasileiras. Com um faturamento em 2009 de cerca de US$ 3 bilhões, o setor emprega cerca de 310 mil pessoas, entre garimpo e mineração, indústria e varejo. Apesar de reduzida nos últimos anos, a  informalidade no setor  se mantém elevada, tanto na produção quanto na comercialização, onde as sacoleiras têm forte participação.

O design brasileiro é hoje reconhecido por sua imagem alegre, colorida, criativa, com movimento e sensualidade. Com isto, o potencial para exportação é grande, principalmente para folheados e bijuterias. Em 2010, os principais países consumidores de bijuterias brasileiras foram Estados Unidos (39%), Argentina (15%), México (10%), França (7%), Guatemala (7%), Itália (4%), Alemanha (3%), Portugal (3%), Colômbia (3%), Peru (2%), Canadá (1%) e Panamá (1%) e para os Folheados: Estados Unidos (33%), Alemanha (31%), Canadá (6%), Venezuela (6%), Colômbia (4%), África do Sul (4%), Espanha (4%), Portugal (4%), Panamá (2%), China (1%), Argentina (1%), México (1%), Suiça (1%) e Guatemala (1%).

Ainda segundo o IBGM, os principais polos industriais de joias, folheados e bijuterias são:       São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Bahia e atualmente também começam a se destacar: Paraná, Pará, Amazonas, Ceará e Goiás.

Vale destacar o significativo aumento, nos últimos anos, da participação no mercado brasileiro das joias de ouro mais leves, joias de prata, folheados e bijuterias. Isso acontece no Brasil a exemplo do que ocorre no mercado internacional – com exceção da China –, devido ao preço do ouro em patamares elevados, que leva a indústria a buscar peças mais leves, com design diferenciado e utilização crescente de pedras coradas.

BIJÓIAS em números

A BIJÓIAS SP é um evento focado na pronta entrega e é a referência no setor, por isto recebe compradores de todas as regiões do país e também do exterior para abastecer as lojas com os principais lançamentos da estação. Ao comemorar 20 anos, a BIJÓIAS apresenta números extraordinários: foram 12 mil expositores, distribuídos em 150 mil m² de estandes montados nas 90 edições do evento, que receberam a visita de mais 700 mil lojistas e profissionais qualificados, gerando negócios da ordem de R$ 1,6 trilhão.




www.b8-bijoias.com.br

Informações para a imprensa:

Persona Consultoria de Comunicação

Jornalista responsável: Ana Cristina de Souza | Mtb. 18.367

Contatos: Juliana Áfrico | Suzana Elias Azar | Brenda Vedovi

Fone/Fax: (11) 5531-8958 | 5531-1006

E-mail: juliana@persona.inf.br| suzana@persona.inf.br | brenda@persona.inf.br

                                                                                                                   

 fevereiro/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário